Corre Mundo

A primeira São Silvestre – encerrando um 2012 espetacular


Largada São Silvestre 2012
foto: Marcelo Farelli/Gazeta Press

Recebi um convite da água Schin, patrocinadora da São Silvestre, e como este ano não viajaria no Ano Novo, resolvi participar pela primeira vez da corrida. Dois fatos pesaram na decisão: a volta da chegada à Paulista e a mudança de horário para a manhã. Valeu demais!

 

 

Tive o privilégio de largar no ‘bloco’ da frente – minha irmã mora na rua Peixoto Gomide e eu estava há poucos metros da largada. Assim, não precisei conferir como estavam banheiros e guarda volumes. Quase um sonho.

O percurso foi interessante, gostoso, cheio de subidas e descidas, mas a organização deixa a desejar em alguns aspectos e apresenta falhas quase inacreditáveis para aquela que é a corrida mais tradicional do Brasil, como a largada que poderia ser em ondas. Entre os pontos positivos, os postos de Gatorade (estes sim geladíssimos) que deram um gás e foram acertados, assim como a dispersão (com a linda medalha) e a entrega de kits tranquila para quem deixou para o último dia (o primeiro dia foi caótico).

Mas quem faz essa prova é o público, e este nunca decepciona.

São 15km  de diversão. Bandeiras, cores, fantasias, loucos e heróis celebrando o ano ou virando uma página. Uma conquista, nova vida, novos sonhos. É a primeira corrida de muita gente e sem dúvida um marco inesquecível. Uma promessa, uma tentativa, um desafio. Algumas histórias eu conheço, outras vou inventando no percurso, como a do moço que corre com dificuldade, o senhorinha apressada, o casal, a família unida naquele momento. Fico emocionada imaginando as dificuldades de alguns, feliz com a determinação de outros e paciente com as paradas bruscas. A São Silvestre é também de gente que anda, que para, ajeita a fantasia, tira fotos, faz amigos, conversa, brinca e ri. Quem vai só para correr perde a melhor parte da festa. E que festa!

 

CELEBRANDO 2012

Para mim a São Silvestre significou um lindo e festivo encerramento de ano. Um ano difícil, mas cheio de alegrias. Terminei o mestrado, uma especialização, conheci novos países como a Malásia e a Tailândia, novos lugares, revi a querida Turquia, Chicago, corri na Capadócia e em Villa la Angostura, pedalei por Los Angeles, tomei moto taxis duvidosos na Ásia. Fiz novos amigos, conheci pessoas incríveis e histórias interessantes.

Trabalhei, corri, vivi. Que venha 2013 :)

 

Chegada K42 Villa la Angostura

 

 

Falecimento: A São Silvestre 2012 também foi marcada pela morte do cadeirante Israel de Barros, do Pará. O triste acidente causou revolta pois o local era tido como perigoso, mas nenhuma proteção foi colocada pela organização, o que poderia ter evitado o acidente fatal.


Twitter Siga o Corremundo pelo Twitter Facebook Curta nossa página no Facebook


  • 3 Comentários

  • São Silvestre, sem sombra de dúvidas, é aquela corrida que todo mundo tem que fazer, pelo menos uma vez na vida, né??? O coisinha pra fazer a gente feliz e emocionar a gente!!! Uma delícia ler seu relato… corri dois anos antes e parecia que estava me lendo!!!
    E… né??? A-M-E-I a camiseta super personalizada!!!
    Linda demais!!!
    Beijos lindinha!!

    • Marina says:

      29/01/2013

      Ahhhh Ju!! Obrigada!!! Logo vou fazer as camisetas de corrida corremundo e a sua será a primeira do time, com certeza :)

  • Pode ter certeza que eu vou cobrar… e mais! Vou cobrar que ela seja entregue pessoalmente!!!

    Beijão, Má!

  • Deixe um comentário