Corre Mundo

CORRENDO EM BRUXELAS (E SUAS SURPRESAS)


A Jussara Tuma – fofissima que já ganhou título de correspondente internacional do blog :) – correu por Bruxelas também antes da Maratona de Paris e dá uma ótima dica de rota, completa (com mapa do GPS e tudo).

crédito: visitbrussels.be

“Faltando uma semana para a Maratona de Paris, hora de fazer o último treino mais longo. Era domingo de Páscoa, tínhamos tido o jantar mais perfeito da vida no dia anterior (isso é assunto pra uma conversa inteira, não cabe nesse post), estava MUITO frio e ainda íamos passear em Brugges.
Ao pesquisar os lugares para correr, a dica encontrada no site Correr pelo Mundo era o Parc de Bruxelles. Qual não foi minha surpresa ao descobrir que esse, que seria o melhor lugar para correr na cidade, ficava a duas quadras do hotel!
Ele fica muito bem localizado. Bem perto da Grand Place e da estação central de trem. O acesso é bem fácil, e por isso realmente atrai muitos corredores.
Mesmo estando já acostumada com o frio, nesse dia a calça, a blusa segunda pele por baixo da camiseta de corrida e o manguito não foram suficientes. Fiz os primeiros 5km vestindo também uma jaqueta do Goofy’s Challenge, não muito grossa, mas de uma malha um pouco mais pesada que um simples corta vento. Luvas e protetor de orelhas, nem se fala. Indispensáveis.

O treino era o seguinte: 10′ de aquecimento, 12km leves/moderados, 10′ de desaquecimento. Pela minha projeção, uns 15km.
Demos a primeira volta pelo interior do parque (o piso era algo entre terra batida e uma espécie de saibro claro) e ao olhar para o GPS: 1,5km. Seriam 10 voltas ali. Meio entediante, né? Mais uma volta e passamos para o lado de fora, para correr na calçada, fugindo daquele piso.

 

Vídeo com uma “geral” do Parc de Bruxelles

O André sugeriu então pegarmos as ruas e cortarmos a cidade. Eu simplesmente AMO correr pelas ruas, descobrindo os lugares. Já fizemos isso várias vezes e sempre tivemos boas surpresas.
Nesse dia não foi diferente. Pegamos uma das ruas que chega ao parque e seguimos por ela (Beliardstraat), até próximo a um viaduto. Chegando nele, atravessamos a rua para pegarmos o que pra mim parecia uma praça. Quando me dei conta, estávamos correndo pelo meio da sede do Parlamento da União Européia! Fiquei maravilhada! O conjunto de prédios é lindo, a praça é maravilhosa, e me chamou a atenção a entrada para a linha de trem que liga Bruxelas a Luxemburgo, que é bem no meio desse complexo.
De lá, pegamos uma outra rua lateral e fomos seguindo no sentido de volta para o parque, mas meio sem saber onde chegaríamos. Vira aqui, desce ali e eis que surge o Palácio da Justiça. Um prédio enorme, maravilhoso, com uma arquitetura única. Logo ao lado direito dele, há um mirante, de onde se vê toda a cidade. Não tivemos dúvida: paramos para admirar a beleza.
E assim fomos, seguindo pelas ruas de Bruxelas e nos surpreendendo a cada esquina com prédios lindos, verdadeiras obras de arte. Foi uma pena não termos levado o celular para registrar com fotos.
Correr pelas ruas de Bruxelas em pleno domingo de Páscoa de manhã, com muito frio, não foi um problema no que diz respeito ao trânsito, mas não sei como seria em um dia normal.
Como a cidade é mais antiga, muitas das ruas e calçadas são de paralelepípedo, o que nos obrigava redobrar a atenção (imagina o que seria virar o pé a uma semana da Maratona… Nem de brincadeira).
Ah, um outro detalhe que me chamou a atenção: ao contrário das outras cidades que visitamos, Bruxelas não é tão plana. Pelo contrário…é muito sobe e desce.
Só uma dica: ao sair para um treino desse não deixe de levar um celular com câmera. E não hesite em parar o treino para admirar as belezas e fotografar. Vale muito.
No fim das contas, foram 15,3km de muita diversão e turismo pelas ruas de Bruxelas!

 

Uma rota e três pontos interessantíssimos: Parc Bruxelles, Parlamento Europeu e Palácio da Justiça


Mas uma última nota precisa ser feita! A princípio eu não queria correr por ali! No dia anterior tínhamos ido ao Atomium, que é um dos símbolos de Bruxelas, e ao lado dele fica um parque maravilhoso, enorme, todo rodeado de árvores e todo feito de trilhas, o Parc d’Osseghem. Quando vi lá de cima, do observatório do Atomium, decidi que queria treinar ali.
Acabamos mudando de ideia por dois motivos: era muito afastado e o trânsito de Bruxelas às vezes se fecha de uma forma estranhamente absurda. Como ainda íamos para Brugges, e o Parc de Bruxelles era ao lado do hotel, achamos que era a melhor opção, para não perdermos muito tempo. Por fim, foi uma sábia escolha!”.

Parc d'Osseghem e Atomium - boa opção para correr também (crédito: atomium.be-SABAM-2011-Axel-Addington)

Atomium - um dos pontos turísticos mais visitados da capital belga (crédito: atomium.be SABAM 2011 Alexandre Laurent Aerial)

Parc d'Osseghem visto do observatório do Atomium crédito: Jussara Tuma


Twitter Siga o Corremundo pelo Twitter Facebook Curta nossa página no Facebook