Corre Mundo

Páscoa em Praga


Vou pular do primeiro para o último dia de viagem, vale a pena. Eu já tinha lido sobre a tradição da Páscoa na República Tcheca, quando os meninos vão às casas das meninas com um chicote feito de ramos secos de salgueiro e BATEM nos delicados e branquelíssimos traseiros delas a fim de garantir saúde e beleza para o resto do ano. Em troca, elas dão ovos pintados para eles. Bizarro, mas até ai eu achei que fosse história.

Então você começa a circular pela cidade e vê o tal chicote em todo canto. Uns bem grandes, aliás, e pensa que talvez eles usem aquilo para decoração, sei lá, o ramo é bonitinho. Por via das dúvidas (e com fins antropológicos/decorativos) trouxe um. Chama-se pomlazka :)

Minha Pomlazkinha

 

Uma guia me contou como rola a coisa é muito mais estranho. “Alguns amigos do meu irmão eu não deixo mais baterem, porque doía muito, mas minha mãe ainda deixa”, disse.

É assim: os grupos se reúnem na segunda-feira depois do domingo de Páscoa pela manhã beeeem cedo (o ritual acaba ao meio dia) e seguem para as casas dos conhecidos. Lá, batem na mulherada, ganham seus ovos pintados e bebem. Seguem para outra unidade familiar e começam tudo de novo.

Diz a guia que ao meio dia o irmão volta com-ple-ta-men-te bêbado para casa, incapaz de listar tudo que tomou nas casas.

Cruzando a informação de que la é a terra do absinto dá para imaginar o quanto a coitada que apanhou às 11h50 sofreu. Em tempo: minha guia confessou que já usou almofadas por baixo da calça.

Sabe quando mesmo ouvindo tudo você ainda não acredita muuuito? Pois na fatídica segunda-feira eu estava voltando a Praga de trem, vindo de Viena. Pela manhã, começo a ouvir gritinhos. Olho para trás, duas meninas em pé. Claaaro que eu não me contive, esperei um pouco e fui ver. Pois bem, eram dois casais. Em cima da mesa, chicotes e ovinhos (esses eram de chocolate).

Os meninos olharam para mim com uma cara de “A-HA” e eu voltei a sentar quietinha no meu canto. Definitivamente, encerrar a viagem apanhando de estranhos no trem estava fora do roteiro :)

 

Lembrete para filho de pai assustado: É só uma brincadeira. O único inconveniente para um turista é que a Páscoa é celebrada na segunda-feira (não no domingo) e fica quase tudo fechado neste dia. Mas é uma época deliciosa para conhecer a cidade, com as feirinhas todas enfeitadas, comidas típicas e os ovos que são lindas lembranças (em Viena também tem, se estiver fazendo o clássico Praga-Budapeste-Viena).


Twitter Siga o Corremundo pelo Twitter Facebook Curta nossa página no Facebook


  • 2 Comentários

  • Jussara says:

    16/04/2010

    Trouxe o chicotinho, né??? hummmm acho que ano que vem vai ter gente querendo colocar em prática o ritual de Praga!!! hahahahah

    Suas histórias, sempre hilárias!!!

    Beijos, querida!

  • Deixe um comentário