Corre Mundo

ANO NOVO EM MUNDAU (CE)


Vou interromper a série da África do Sul (falta esmiuçar a Garden Route, com mergulho com tubarões) para aplacar a curiosidade de muita gente sobre meu reveillon. Estava em Mundau (CE). Depois de sacolejar quase quatro horas em um ônibus vindo de Canoa Quebrada, chegamos à rodoviária de Fortaleza (alguém nesse mundo me explica porque ainda deixam essa viação São Benedito existir ???).

Chegamos a tempo de pegar o último ônibus direto para Mundau. Ufa, que sorte! (Pausa longa e irônica). Eram 4h da tarde e chegamos a Mundau às 22h, depois de passar por todas as bimbocas possíveis e sempre rezando: – Por favor, que Mundau não seja aqui. (Um detalhe: ao todo, 10h de ônibus para rodar menos de 400km por vias asfaltadas).

 

Enfim, chegamos. Mundau não é uma cidade para se chegar a noite e depois de tanto sofrimento. Em outras palavras, lá não tem absolutamente N-A-D-A. A dona da pousada era meio doida e simplesmente esqueceu que chegaríamos aquele dia e foi arrumar o quarto. (Isso porque a maior parte das nossas diárias já havia sido paga antecipadamente).

Melhor dormir e esperar o dia seguinte. A cidade tem coisas lindas, mas só durante o dia, como dunas, lagoas, rio, praia. Ok, dormir. Você sabe o que é dormir com morcegos no quarto? Não, não entre o forro e o telhado, nem na janela. NO quarto. DENTRO. Nosso singelo cômodo fazia parte da rota dos bichinhos, que entravam de um lado, passavam por cima de nossas cabeças e saiam por um vãozinho do outro lado. Tentei lembrar de tudo que já havia assistido no Discovery Channel. Como era mesmo? Recapitulei:

 

1) Morcegos transmitem raiva

2) Morcegos fazem você virar vampiros (Não, não, isso não foi no Discovery…)

3) A maioria das espécies se alimenta de frutas

4) Eles são meio ceguetas (Essa era a pior. Primeiro, ele podia confundir meu pé com uma carambola qualquer. Segundo, ele podia errar o vãozinho e cair na minha cabeça)

 

Tentativa de remediar a situação: Três noites de luz acesa (não adianta nada) e uma tenda árabe feita com canga sobre a cabeça.

Depois eu conto tudo de legal que teve lá. Não grandes coisas, mas vamos organizar. Lembra como foi chegar a Mundau? Eu ainda não sabia como sair de lá. O Ceará tem um problema seriissimo de transporte público. Não existem ônibus interurbanos. Todos eles são como circulares que vão de cidade a outra, mesmo em trajetos muito distantes, fazendo milhões de paradas.

Para sair de Mundau e seguir na direção de Jeri eu só tinha uma opção: chegar a Itapipoca, uns 40 km dali. Ha! E como chegar a Itapipoca? “Olha, tem que ser o pau de arara. Ele passa todo dia entre 4h e 5h da manhã”. Ah tá. E lá vamos nós, levantar antes das 4h (oi, batman) e esperar o pau de arara que nos levaria a outra dimensão.

Às 7h da manhã chegamos a Itapipoca. Sim, eram apenas 40 km – em mais de duas horas. Itapipoca é uma cidade grande. 200 mil habitantes, segundo o taxista. Mas é assustadora. Bois e porcos pendurados sangrando nas calçadas dos vários açougues. Havia uma praça bonitinha (um alento, podemos esperar o ônibus ali, pensamos), mas o pau de arara seguiu adiante. Não, não era ali nossa parada.

O “guichê” da Redenção para esperar o ônibus para Jeri era horrendo. Sabe a 25 de Março? Pareceria o Shopping Iguatemi. Eram 7h da manhã, nosso ônibus passaria “entre 11h e 11h40, num dá pra ti dizê” e chegaria a Jijoca às 15h30. Novamente, todo esse tempo para andar 150 km por asfalto.

 

Haviamos acordado às 3h30 da manhã e esperar até as 11h ali, para então sacolejar até as 4h da tarde estava totalmente fora de questão. Minha muquiranice é algo digno de nota, mas dessa vez o Ceará ganhou. Pegamos um táxi (R$ 160, gastos com muito gosto rsrs) e às 9h da manhã estava em Jijoca. Às 10h, em Jeri. Olá, férias! :)


Twitter Siga o Corremundo pelo Twitter Facebook Curta nossa página no Facebook


  • 9 Comentários

  • @liviabellomi says:

    15/01/2010

    Depois que passa a gente ri. (rsrsrs). Adorei!

  • Jussara says:

    15/01/2010

    A primeira vez que vc falou a história dos morcegos, eu não acreditei que alguém tivesse coragem de entrar numa maluquice dessas… depois que vi as fotos de Mundau, pensei: ok, o lugar é lindo.. não deve ser assim tãããão ruim… Mas agora, vejo que realmente te falta um parafuso, menina!!! kkkk
    Se contar, ninguém acredita!!!
    Bjo

  • Ever says:

    15/01/2010

    Belíssimo texto! =D

  • Que aventura! Muito legal o post!

    Futuramente, quando eu entrar num quarto de hotel e não gostar, vou me lembrar de sua aventura. E vou pensar comigo: “poderia ser pior”.

  • Nossa, espero que as belezas da viagem tenham compensado todos esses problemas! Que “aventura”, hein!

  • Depois que passa a gente ri. (rsrsrs). Adorei!

  • Graciele says:

    28/12/2010

    Sempre, sempre feche transporte com a pousada qdo for para lugares ermos assim. É o que eu faço e sempre dá certo. Boa sorte. :)

  • Onde estão as fotos de Mundau, como foi o ano lá?

    • Marina says:

      23/12/2015

      Super tranquilo! Rola um forró bem familiar na pracinha, apenas.

  • Deixe um comentário